Por uma sociedade sem medo

Existe uma juventude “parada na esquina”, como diz a letra do funk. Não estamos sabendo o que fazer com ela e pra ela, pela sua vida e sobrevivência.

Existe um torpor na juventude negra e empobrecida que não vem só das drogas, mas da letargia da falta de propósitos. Vive-se sem saber para onde ir e me apavoro quando vejo as estatísticas que mostram a falta de estudo e de trabalho da chamada geração nem-nem.

Pavor… Assombro… Do que você tem medo? Do que falta à juventude ou do mal que ela pode fazer contra você?

Quanto ao grito e resposta de muitos, “Hoje é matar ou morrer“.  “Se eles por si mesmos não morrerem ou se matarem, nós vamos acorrentá-los no poste. Estamos cansados e faremos justiça com nossas próprias mãos.”

Muito do nosso trabalho até agora tem sido eliminar os excluídos do nosso caminho. Fechamos a janela escurecida do carro, desviamos deles no caminho, temos medo (muito medo) do que eles podem fazer contra nós.

Quero uma virada de mesa, uma virada de história diante dessa imensidão de jovens infratores, gente jovem sem renda, estudo e trabalho.

Quero chegar antes. É preciso chegar antes. Bater o relógio e antecipar o desfecho para um final feliz. De muita luta contra a adversidade, contra as previsões pessimistas e alcançar vidas.

Salvar o recomeço antes que seja o final.

 

Juventude

Youth

Antes que eles morram.