Saúde?

“Se você acha que está ruim, não reclame, vai piorar e você vai achar que o ruim era bom” (Pedro Van de Berg).

Durante o tempo que passei no militarismo, tive a oportunidade de conhecer muitas pessoas, inclusive o autor da primeira frase deste artigo, lembro perfeitamente que ele freqüentemente apresentava esta filosofia, hoje mais do que nunca sou forçado a dizer que o VANVAN ( era assim que o chamávamos) estava e está correto; infelizmente a situação chegou a este nível.

Recentemente a saúde pública no Rio de Janeiro entrou em colapso, os hospitais estaduais e as UPAS simplesmente paralisaram o atendimento, a população se viu perdida e desamparada, o caos foi provocado pela falta de verbas ( há controvérsias, pois não está faltando dinheiro para tocar as obras olímpicas, o Estado do Rio de Janeiro é hoje o maior canteiro de obras do BRASIL), o governo declarou não ter dinheiro para honrar seus compromissos, funcionários e fornecedores ficaram sem receber o que lhes era devido, automaticamente caiu no colo da população esta bomba. Os hospitais ficaram sem nada, não tinha gente para trabalhar e nem material para ser usado nos atendimentos, o que era ruim, conseguiu ficar muito pior. A catalepsia patológica ( doença na qual o indivíduo parece morto, mas não está) da saúde estadual certamente nos levou a ter saudades do tempo que a mesma estava apenas na UTI. Demorar para ser atendido, marcar uma consulta para daqui a um mês ou rodar vários hospitais em busca de determinados especialistas ou aparelhos passou a ser o desejo de todos que se deparavam com as unidades de saúde fechadas.

Medidas emergenciais foram e estão sendo tomadas, foi criado um gabinete da crise para tentar solucionar o problema, mas pelo andar da carruagem parece que a saúde pública brasileira ainda vai viver muitos anos respirando por aparelhos.

Obs: as imagens que ilustram o artigo foram retiradas da internet- fonte Google- 07/01/2015